ROLAMENTO

ROLAMENTO

19/07/2017

Se tem um item do qual poucos se lembram – apesar de seu importante papel no perfeito funcionamento do carro – é o rolamento. É obrigatório incluí-lo nas revisões periódicas. Do contrário, se ele resolve “cantar” como um grilo, a segurança do veículo e seus ocupantes pode estar em risco

 

Por Paulo Carneiro

 

A checagem do sistema elétrico, a troca do óleo do motor ou mesmo a calibragem dos pneus são itens obrigatórios na manutenção preventiva, mas os cuidados do motorista não devem parar por aí. Independentemente do calendário de visita à oficina ou da quilometragem rodada, sempre é bom ficar atento aos sinais de alerta, como aquele barulho chato eventualmente produzido pelas rodas. Na maioria dos casos, o problema decorre de desgaste ou avaria nos rolamentos e precisa ser corrigido imediatamente em uma oficina de confiança. Também é importante tomar algumas providências básicas no dia a dia para evitar o desgaste prematuro do componente, mesmo que você não enfrente buracos e lombadas com tanta frequência.

Segundo o supervisor de Engenharia de Serviços da Timken, Wagner Luis Mistrinelli, o tempo de vida útil de um rolamento depende basicamente das condições em que o veículo é utilizado, bem como de uma lubrificação eficiente, de acordo com as recomendações feitas pela montadora no manual do proprietário. “No caso de veículos leves, recomendamos o emprego da graxa Timken Auto, um produto multiuso preparado especialmente para essa linha”, afirma Mistrinelli.

Caso haja necessidade de substituição da peça, o engenheiro recomenda muita cautela na escolha da marca já que, segundo ele, existem muitos produtos falsificados no mercado. “É essencial consultar a rede de distribuidores autorizados Timken para obter um rolamento original, de fonte confiável, evitando problemas com a instalação ou durabilidade”, diz. “Trata-se de um item de aplicação crítica, pois está inserido em um sistema de rodas. Se não forem seguidas essas exigências, como confiabilidade e correta instalação, o veículo estará sujeito a problemas graves, comprometendo a segurança do motorista e dos passageiros”, afirma Mistrinelli. “Por esse motivo, recomendamos a opção por uma marca consagrada, com tradição no mercado”, diz. “A Timken tem uma experiência de 118 anos na fabricação de rolamentos e seu compromisso com a qualidade preserva a integridade da marca no mercado mundial, isso sem mencionar a reputação de confiança que construímos junto aos clientes.”

Para o gerente de assistência técnica da Schaeffler, Airton Prado, o tempo de uso médio de um rolamento varia de acordo com a especificação de cada projeto. “Normalmente, as condições de trabalho e manutenção do veículo influenciam diretamente, sendo necessária a verificação de peças contíguas, como eixos e alojamentos, bem como as condições de montagem e ajustes.” Segundo Prado, os mais afetados pelo esforço contínuo são os instalados nas polias tensoras, rodas, embreagem, câmbio e diferencial. “Diante disso, para ter um longo tempo em serviço, o rolamento deve ser bem montado, ter os retentores e demais peças contíguas em boas condições, ter sua folga ajustada na proporção correta e trabalhar com lubrificante sem impurezas.”

 

Rolamentos selados

Segundo Prado, para evitar problemas de manutenção, existem os rolamentos “selados”, que são pré-lubrificados e pré-ajustados na fábrica, o que os torna livres de manutenção. “A troca dos mesmos deverá ocorrer preventivamente, com período pré-determinado, de acordo com o uso a que estão submetidos.” O engenheiro adverte, porém, que os rolamentos de roletes cônicos montados aos pares “tipo standard” geralmente necessitam de cuidados especiais no manuseio, para evitar contaminação e marcas nas pistas, assim como ajuste de folga e torque corretos e a aplicação de lubrificante adequado.

 

Ajuste correto

Ele recomenda que na hora da reposição seja realizado um diagnóstico de falha do rolamento e uma verificação do estado das peças próximas, que devem estar rigorosamente limpas no momento da aplicação. “É importante utilizar ferramentas adequadas para montagem, inclusive prensa hidráulica, para um ajuste correto, assim como o uso do torquímetro para aplicar o torque de fixação especificado.”

Airton recomenda cuidado na aquisição do produto, ao lembrar que o rolamento reúne alta tecnologia, desde o projeto à seleção do material, ao tratamento térmico, na retífica e à lapidação de pistas, montagem e ajuste final. “A Schaeffler, por meio de suas marcas LuK, INA, FAG e Ruville, dispõe de tecnologias para o desenvolvimento do produto e também um pacote de serviços de assistência técnica, objetivando uma melhor aplicação e uso dos rolamentos.”

 

SAIBA MAIS

TIMKEN

(11) 5187-9200

www.timken.com.br

SCHAEFFLER

(15) 3335-1500

www.schaeffler.com.br